O que é Blockchain?

0

Blockchain é uma tecnologia de sustentação que mantém o livro razão de transações do bitcoin e de outras criptomoedas. A invenção revolucionou a forma como as informações podem ser compartilhadas na Internet, pois os dados não podem ser alterados ou excluídos.

Bitcoin é provavelmente a aplicação mais conhecida de blockchain, no entanto, isso é apenas o começo. A tecnologia Blockchain pode ser usada para reduzir custos, acelerar transações e melhorar a segurança de dados para instituições financeiras e outras diferentes tipos de empresas . Embora a tecnologia blockchain ainda não tenha sido amplamente adotada, ela tem o potencial para mudar drasticamente a forma como fazemos negócios, oferecendo um sistema criptográfico confiável para troca de informações.

O que é Blockchain?

Blockchain recebe esse nome pela maneira como armazena dados de transações – em blocos vinculados para formar uma cadeia. Blockchain e bitcoin foram apresentados juntos em 2008 em um whitepaper intitulado “Bitcoin: um sistema de pagamento eletrônico ponto a ponto”.

Pense em um blockchain como um livro que contém uma lista de transações que todos os membros de um grupo ou rede precisam ver. Cada membro ou “nó” da rede tem sua própria cópia do livro. Cada página do livro é um “bloco” de dados e é identificada por um número de página exclusivo denominado “hash”, e a primeira entrada em cada página é o “hash” da página anterior. Essa primeira entrada é a “cadeia” que liga as páginas ou “blocos” de transações.

Importante: Bitcoin e blockchain não são a mesma coisa. Bitcoin é um tipo de moeda digital não regulamentada cujo livro de transações é mantido pela tecnologia blockchain.

Como funciona a Blockchain?

  • Cada cópia do blockchain, ou “livro”, deve ser idêntica. Todos os membros possuem as mesmas informações.
  • Novos blocos só podem ser adicionados se a maioria dos nós da rede, ou “membros”, concordarem que as informações contidas são válidas. O processo é denominado mecanismo de consenso.
  • Quando uma nova cópia do blockchain é distribuída, cada membro a compara com a cópia antiga. Se todo o histórico de um bloco em uma nova cópia não corresponder, os membros da cópia existente não aceitarão a nova cópia.

Todos os membros, ou nós, estão continuamente processando transações em novos blocos de dados. Quando um novo bloco é preenchido, cada nó da rede deve verificar de forma independente se o bloco é válido usando uma fórmula matemática complexa. O novo bloco só é adicionado à cadeia quando os membros concordam que o bloco é válido por meio do mecanismo de consenso.

Esse processo de comparação é o motivo pelo qual as transações de blockchain não podem ser alteradas. O grande poder de computação necessário para vários membros resolverem quebra-cabeças matemáticos complexos para verificação é outra maneira de inibir fraudes e hackers.

Máquinas com cópias idênticas do livro-razão ‘se unem’ para resolver o quebra-cabeça que lhes foi dado. A primeira equipe que resolver o quebra-cabeça vence e todas as outras máquinas atualizam seus livros para corresponder ao da equipe vencedora. A ideia é que a maioria vence porque tem o maior poder de computação para resolver o quebra-cabeça primeiro.

Após a validação, uma nova cópia do blockchain é então distribuída para cada membro.

Blockchain e o mecanismo de consenso são utilizados ​​para o bitcoin e outras redes de criptomoedas, pois a tecnologia evita “gastos duplos”. Ninguém pode ficar com um bitcoin depois que foi gasto; ele passa do remetente para o destinatário. A transação não pode ser alterada ou desfeita, porque os blocos de dados não podem ser alterados facilmente por hackers.

A publicação original feita por Satoshi Nakamoto, que introduziu o blockchain em 2008, previa o processo da seguinte forma: “Propusemos uma rede ponto a ponto … para registrar um histórico público de transações que rapidamente se torna computacionalmente impraticável para um invasor alterar se pessoas honestas controlarem a maioria do poder da unidade de processamento central”.

O Blockchain também pode trabalhar com protocolos ou regras que tornam os dados úteis. Contratos inteligentes são protocolos usados ​​com o blockchain para automatizar uma série de transações com base nos termos, como pedidos de compra, faturas e pagamentos. Os contratos inteligentes são uma ferramenta poderosa porque reduzem os erros de transação, o tempo de processamento e a sobrecarga administrativa. Isso se traduz em menor custo e maiores lucros para os usuários.

Tipos de Blockchain

Um blockchain público é público e os membros são anônimos. Qualquer pessoa pode ingressar na rede, processar transações e validar blocos, desde que tenha os recursos de computador substanciais necessários. Todos os membros de um blockchain público podem ver todos os dados.

Membros de uma rede pública de blockchain, como aquela que suporta o bitcoin, utiliza “mineradores” para o mecanismo de consenso. Os mineradores são membros que validam blocos de dados na rede pública. Eles competem entre si para validar blocos de dados resolvendo equações matemáticas bastante complicadas.

Redes públicas ou “sem permissão” são usadas para criptomoeda porque as transações são diretas entre as partes sem um intermediário financeiro como um banco. A natureza anônima das transações, entretanto, atrai atividades criminosas. Um estudo de 2019 estimou que 46% das transações de bitcoin ou $76 bilhões de dólares por ano, envolviam atividades ilegais.

Nota: Os mineradores da blockchain recebem bitcoins ou outras criptomoedas para validar as transações.

Um blockchain privado ou “com permissão”, requer que todos os membros sejam identificados e precisem de credenciais ou permissões para enviar transações e validar blocos de dados. Um blockchain privado pode dar acesso a todos os dados para alguns usuários enquanto restringe outros. Os blockchains privados são mais adequados para uma empresa individual.

Blockchains podem ser hackeados?

Blockchains são difíceis de ser hackeados, pois cada membro tem uma cópia das transações, mas eles não são completamente impenetráveis. Os hackers precisam obter acesso a vários membros individuais para criar transações fraudulentas e fazer com que sejam aceitas. O vasto poder de computação exigido por si só torna o hacking de blockchains muito difícil e caro.

A verdadeira fraqueza está nos protocolos, como os contratos inteligentes. Os hackers podem explorar uma fraqueza na forma como eles operam e depois “manipular” o sistema.

Principais vantagens

  • A tecnologia Blockchain ainda não foi amplamente adotada, mas tem o potencial de mudar drasticamente a forma como fazemos negócios em diversos setores.
  • Blockchain é seguro, mas não “intransponível”.
  • Blockchain é a tecnologia que torna possível o bitcoin e outras criptomoedas.
  • As transações do blockchain não podem ser alteradas.

Leia também: O que é mineração de Bitcoin e outras criptomoedas?

Deixe uma resposta