Glossário de Criptomoedas – Letra T

0
Glossário de criptomoedas - LETRA T

Ticker: Assim como os tickers symbols do mercado de ações, os tickers de criptomoeda são símbolos que identificam uma cada criptomoeda com determinada segurança, ou seja, GUSD  o dólar de Gêmeos que é uma stablecoin do ERC20, que permite aos titulares enviar e receber dólares em toda a rede Ethereum..

Timelock: Um timelock restringe ou impede o gasto de uma determinada criptomoeda até que uma certa altura do bloco especificada ou tempo futuro seja atingido. Basicamente, é uma maneira de criptografar um arquivo com uma chave fraca criada para que a chave possa ser descriptografada em um período de tempo especificado. O processo de descriptografia usa longas cadeias de hashes para que não possam ser paralelizados, uma CPU rápida pode descriptografar o arquivo mais rapidamente do que um milhão de CPUs um pouco mais lentas. A lei de Moore encerrou há muito tempo para desempenho escalar, a velocidade do clock da CPU não se move há anos (não aumenta o seu tamanho de processamento seguido do seu tamanha menor), portanto, é possível prever quanto tempo levará para a descriptográfia acontecer. Em segundo lugar, como descriptografar o timelock também permite coletar Bitcoins, terceiros não relacionados são incentivados a descriptografar para você e, além disso, eles fazem isso automaticamente, tornando públicas as chaves descriptografadas.

Timestamp: Registro da data e hora, o momento exato em que a criptografia de uma transação ocorreu. Além de servir como fonte de variação para o hash do bloco, eles também tornam mais difícil para um adversário manipular a cadeia de blocos. Um registro de data e hora é aceito como válido se for maior que o registro de data e hora médio dos 11 blocos anteriores e menor que o tempo ajustado pela rede + 2 horas. “Hora ajustada da rede” é a mediana dos carimbos de data e hora retornados por todos os nós conectados a você. Como resultado, os timestamps de bloco não são exatamente precisos e nem precisam ser. Os tempos de bloqueio são precisos apenas dentro de uma ou duas horas. Sempre que um nó se conecta a outro nó, ele obtém um carimbo de data / hora UTC e armazena seu deslocamento no UTC local do nó. O tempo ajustado pela rede é então o UTC local do nó mais o deslocamento médio de todos os nós conectados. Entretanto, o tempo da rede nunca é ajustado a mais de 70 minutos do horário do sistema local.

Token: Semelhante à criptomoeda, um token pode ter outras funções além da simples transferência de valor.  Se tratando de criptomoedas, o “token” é frequentemente usado como sinônimo de “cryptocurrency” (AKA “token de criptomoeda”) porque as criptomoedas existem como dados tokenizados (são tipos de dados criptografados usados ​​nas criptomoedas e na segurança dos computadores em geral). Dito isso, às vezes as pessoas usam o termo token para se referir especificamente a um ativo digital que existe na blockchain de outra criptomoeda (por exemplo, OMG é um token ERC-20 na blockchain Ethereum ). Na segurança e criptomoeda do computador, o termo token geralmente se refere a uma sequência criptográfica de números e letras que não contém dados reais, mas que se relaciona com dados reais (esse código criptográfico é um substituto para dados reais). Na segurança do computador, esse tipo de token pode ser chamado de “token de segurança” (não deve ser confundido com valores mobiliários tokenizados ).

Tokenize: Tokenização é o processo de conversão de um ativo físico em um token que pode ser trocado na blockchain. O termo vem da palavra Token que foi explicado anteriormente, logo acima.

Tokenless Ledger: Um razão sem token refere-se a um razão distribuído que não requer uma moeda nativa para operar. Quando existe um livro razão distribuído, não precisa de uma criptomoeda especifica para operar, quem defende ou minera este tipo de mineração não recebe recompensa pelo feito.

Total supply:A oferta total refere-se ao número de moedas ou tokens que existem atualmente e estão em circulação ou bloqueadas de alguma forma. É a soma das moedas que já foram extraídas (ou emitidas) menos o total de moedas que foram queimadas ou destruídas. Portanto, a oferta total inclui a oferta circulante e as moedas que ainda não chegaram ao mercado aberto. Por exemplo, moedas mantidas sob um período de bloqueio ou aquisição, que geralmente segue um evento de venda privada ou  Oferta inicial de moeda (ICO). Moedas ou fichas que são eventualmente queimadas são excluídas do suprimento total. Isso significa que, quando a Binance realiza seus eventos trimestrais de  queima de moedas , a oferta total de  BNB é reduzida para sempre

Trade Volume: Volume de negociação , o volume de negociação é uma quantidade numérica de uma criptomoeda sendo negociada durante um período de tempo específico, ou seja, ao longo de um dia de negociação.

Taxa de transação: A taxa que é concedida a um minerador envolvido na aprovação de uma transação bem-sucedida na blockchain. O valor da taxa de transação pode ser alta ou baixa, isso acontece porque são calculadas as taxas devido ao tamanho da transação, quanto mais alta, maior vai ser o valor pago.

Transaction ID: O ID da transação é um conjunto especial de números que define cada transação. Com sua ajuda, os funcionários do banco podem identificar a compra que foi feita pelo cliente. O ID da transação é sempre exclusivo, o que significa que não há IDs de transação iguais. Essa chave de transação geralmente é gerada depois que o sistema a define como bem-sucedida. Normalmente, a tecla consiste em números e letras (um código de 12 a 18 dígitos). Se o cliente deseja procurar um pagamento específico, é necessário o ID da transação. O ID também é essencial se o cliente tiver a intenção de solicitar um reembolso. Esse ID pode ser encontrado no canto superior direito. Este também pode ser usado para autenticar o titular do cartão antes de relatar os dados sobre os pagamentos de um cliente específico.

Trezor: O Trezor é uma carteira de hardware que lida com chaves privadas de criptomoeda diferente das outras ela é uma carteira fisíca. Uma carteira de hardware de criptomoeda é um dispositivo físico criado para armazenar as chaves privadas de uma determinada criptomoeda. Esses dispositivos geralmente têm o tamanho de um pen drive. As carteiras de hardware são criadas especificamente para armazenar chaves offline.

TrueUSD: TrueUSD (TUSD) é uma criptomoeda que é suportada com USD. Que é o primeiro stablecoin regulamentado totalmente apoiado pelo dólar americano.

Trustless: Confiável  se traduzido. Um sistema que oferece segurança interna suficiente para que ambas as partes possam realizar transações com segurança sem precisar confiar uma na outra; ou seja, não há risco de que uma das partes seja enganada.

Transparência:  A capacidade de ver transações realizadas usando um endereço público, mas sem revelar a verdadeira identidade do usuário.

Glossário de Criptomoedas – Letra T

Deixe uma resposta